Há um Som que Nunca se Apaga

O meu vizinho cantorala tãaaaao alto (e tão desentoado) que me abafa e não me deixa pensar agora que tinha tempo aos montes. Já batim nas paredes até agromar sangue -coagulado- nos nós dos dedos. Ele é que não se dá por pancada nenhuma. Deve estar surdo. Não seria o primeiro que combate o silêncio com barulho. Pois vai um ruído como para acordar um cemitério. Quando conseguir abrir a tampa do meu ataúde vou-lhe mandar umas bocas a ver se atende ou não atende. Isso ou que os vermes terminarem com os meus ouvidos. Seja o que for.

Anúncios

Publicar um Comentário

Required fields are marked *
*
*

%d bloggers like this: