Category Archives: Café e Cigarros

Identidades de Reserva

Custa-me entender bem esses filmes yankees onde o psico de moda vai mudando de identidade sem nenhum problema – normalmente adoptando a das suas vitimas ainda não descobertas polos investigadores de rostos perfeitos –. Assim deveria ser sempre, excepto polo dos crimes e tal. Entretanto, neste Estado os sistemas de identificação pessoal funcionam tão perfeitamente […]

Noites de Hotel

É terça-feira. Não chove e é uma novidade. Mudamos de terras, mudamos de país, e a auga só nos acompanhou uns quilómetros fora das suas fronteiras habituais. Não pagaria as portagens e deu a volta. Nós continuamos na estrada, avançamos centos de quilómetros por dia mas perdemos muito tempo com as pesquisas, estamos até dous […]

Mais ou menos como todos

eu, e a quem lançar esta palavra eu tinha os anos da valentia já havia outros rapazes rendidos ante a adversidade autênticos barteblies da primária ou secundária (não eu, não todavia) ele, ele era cego desde a nascença tivéramos um dó cinzento por ele durante os primeiros dias até comprovar que era igual os demais […]

#58

Parabéns É você o visitante um milhão. Ganhou uma estância grátis. Bem-vindo a Mauthausen. Compromisso social do artista A literatura não está tão mal, mas o que acontece quando ficas sem gasolina e tens de caminhar três quilómetros de ida e três de volta com a garrafa? Que se passa então, eh? Onde andam os […]

11 haikus e uma canção subnormal

Haiku #1 A minha língua é a pátria só quando entre as tuas coxas exilados nos bosques Haiku #2 eu estou a tentar sob os cobertores nado entre golfinhos Haiku #3 na ilha agrilhoada conservam os carimbos cartões do continente inexistente Haiku #4 grelos do riso misturados em tabaco e a pensar em ti Haiku […]

Aranha

Hoje sou uma aranha. Fio a minha rede e espero polas vibrações. O inverno é temporada baixa e há que ter paciência, tens de contar com isso. Ligo o canal de desportos na TV por cabo e apuro a visão panorâmica dos meus quatro pares de olhos. Umas gajas estão a esquiar na neve (claro) […]

Há um Som que Nunca se Apaga

O meu vizinho cantorala tãaaaao alto (e tão desentoado) que me abafa e não me deixa pensar agora que tinha tempo aos montes. Já batim nas paredes até agromar sangue -coagulado- nos nós dos dedos. Ele é que não se dá por pancada nenhuma. Deve estar surdo. Não seria o primeiro que combate o silêncio […]

O Cativo dos Cabelos Grisalhos

Quando cativo, jogando ao esconde-esconde, o pequeno idiota ficou fechado num porta-malas. A soas com monstros irritados que tamborilavam nas suas costas. Com vozes que falavam num tom tão baixo como para não perceber o que diziam e tão alto como para não poder ser afastadas. Empalideceu, encaneceu, cagou por si, e quando abriram a […]

Voz Esquecida

Hoje deixei a boz na casa e durante horas não disse nada. Muita gente nem notou a diferença e outros pensaram que hoje estaba mais inteligente do que nunca e tão misterioso como se tivesse de guardar um segredo tão secreto como os níveis ocultos que levam até a Triforce. Falei com acenos, fazendo caretas […]